LIVRO SAGA DA IMAGEM DO SENHOR DOS PASSOS À ILHA DO DESTERRO DO SÉCULO XVIII PDF LAERTE SÍLVIO TAVARES

BAIXAR LIVRO ONLINE

Resumo

História brasileira narrando viagem de uma imagem sacra do porto de Salvador ao porto do Rio Grande, em que o mau tempo obrigou o veleiro enfrentar a fúria do mar e ter que arribar na Ilha de Santa Catarina – Vila do Desterro.Uma vez a embarcação no porto e abastecida de víveres e água, sempre que tentava seguir viagem, uma borrasca inesperada se abatia contra à saída da embarcação. Na terceira tentativa, depois de ganharem o oceano, o capitão desesperado por seguir viagem foi surpreendido por uma tempestade inesperada e um motim a bordo, quando os ventos cessaram de maneira brusca e misteriosamente. Ocasião em que os marinheiros descreveram movimentos humanos na imagem do santo a fazer menção de voltar para a Ilha de Santa Catarina onde deveria permanecer. Sem opção alternativa, o comandante dirigiu-se ao porto e foi falar com o governador da província, pedindo a ele ajuda no sentido de que ficassem com a imagem a custo de uma indenização qualquer. O livro trata de toda a saga desta odisséia marítima em que diversos fenômenos aconteceram relacionados à imagem, bem como da ação do governador que sabendo da falta de ofícios sacros e elementos religiosos ao bom termo da demanda católica local, fez uma coleta com ilustres senhores da vila e adquiriu a imagem, indenizando à marinhagem para que voltassem ao porto de origem. O livro é todo escrito em décimas, ou estrofes de dez versos, do cancioneiro ibero-português. Estilo literário criado pelo Rei Trovador Dom Dinis e muito usado por poetas portugueses como Camões. Essas décimas também eram muito familiar aos descendentes portugueses que habitam o litoral catarinense. Foram compostas e declamadas aqui, até meados de um mil novecentos e cinquenta. Porém agora esse estilo está de volta em Portugal, sendo resgatado e ministrado na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Eis que aqui no Brasil também se está resgatando o estilo. O livro foi escrito e cedido os direitos de dois mil exemplares à Irmandade do Senhor Jesus dos Passos que existe há duzentos e cinquenta e um anos – dada em que chegou a imagem à Ilha. A procissão do Senhor Jesus dos Passos existe desde aquele tempo e está para receber o título de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. “Há textos que pedem única leitura e nos damos por satisfeitos, sentimos ter dominado o conteúdo. Há outros textos, porém, cuja leitura exige esforço, perseverança. Mas, Laerte Sílvio Tavares propõe uma charada: seria o SENHOR JESUS DOS PASSOS um poema piedoso? uma estudada peça literária? uma narrativa histórica? um conto fantástico? É tudo isso ao mesmo tempo e, isso chama a atenção, num linguajar popular, atraente e cheio de surpresas poéticas. Com essa obra, o poeta nos possibilita mergulhar em nossa história humana e religiosa, serve-nos um prato com história, religiosidade, alma popular, piedade, convida o povo que sobe a ladeira do Menino Deus para conhecer o que busca no pagar promessas, e convida o mundo secularizado a permitir-se ingressar no mundo religioso de não muitos raciocínios, mas nem por isso privado de verdade que toca o coração. Diante do numinoso cessa a segurança intelectual e brilha mais forte a luz revestida das muitas imagens que atraem e convencem os que a buscam com a mente despida de ilusórias seguranças.O SENHOR JESUS DOS PASSOS é leitura para mais leituras, tem a beleza do cancioneiro popular e a riqueza da história escrita e oral. É trabalho de um engenheiro que sabe fugir dos cálculos para contar uma história simples e verdadeira.Nesse delicioso e belo texto redigido nas populares décimas portuguesas, Laerte nos permite acompanhar alguns capítulos da história desterrense, levando-nos a mergulhar com proveito na saga, cujo centro é Nosso Senhor dos Passos.”Esse texto ente aspas é parte do prefácio do prof., historiador e membro da Academia Catarinense de Letras, Padre José Artulino Besen.