LIVRO O ATAQUE DE LEVIATÃ E A ORIGEM DO ESTADO PDF JÁGINA COSTA

BAIXAR LIVRO ONLINE

Resumo

Segundo registro bíblico, Leviatã é um monstro feroz descrito no livro de Jó do Velho Testamento. Na idade média a igreja católica considerava Leviatã, um demônio representante do 5º pecado; o pecado da INVEJA.Para Thomas Hobbes, Leviatã é o próprio Estado. Ressalte-se que, na época de Hobbes, tudo que os Estados viam, eles invejavam/cobiçavam, o que dava inicio a batalhas sangrentas para se apossarem de bens alheios cobiçados. Uma ilustração do Leviatã, o demônio do 5º pecado, trata-se do colonialismo exercido pela Monarquia Inglesa, pela imperialista Roma, e a França. Por isso o Estado é considerado o leviatã, o demônio da inveja, o qual nos dias de hoje, cobiça até os céus, ou seja, tenta colonizar outros planetas, na chamada corrida aeroespacial.É imperioso destacar que, o efeitos do 5º pecado é a condenação da sociedade a viver sob o império da corrupção que, destrói a economia mundial e instaura os conflitos sociais pelo mundo. Ressalte-se que, parte da sociedade tem se esforçado para convencer o povo que, somente através da democracia será possível atingir a estabilidade social e econômica. Todavia, convencer o proletariado que, o combate a corrupção e a efetivação da democracia propiciam uma melhor distribuição de renda e que isso será bom para eles, é uma bestialidade, vez que, isso é tudo que eles almejam, mas possuem poucos meios ou nenhum meio para buscarem esse objetivo.Ao invés disso, deve se empreender esforços para convencer a iniciativa priva, o grande capital e os corruptos que, abster se de práticas corruptas e permitir a efetividade da democracia, lhes trará grandes benefícios. Isto porque, uma sociedade democrática tem melhor distribuição de renda, o que impulsiona o desenvolvimento econômico e assegurará um crescimento estável, sem grandes riscos aos empreendimentos da iniciativa privada.Outrossim, é preciso conscientizar que, somente através da efetivação da Democracia, será possível assegurar aos povos, inclusive os corruptos, o direito à vida, à propriedade, à estabilidade econômica e social, e, por conseguinte, a paz almejada desde os primórdios da humanidade.Para tanto, se faz necessário aplicar A FORMULA DA DEMOCRACIA para chegar a um ajuste entre a exacerbada autonomia da vontade privada e a constante mitigação da supremacia da ordem pública. Isto porque, somente através da adequação entre estes princípios será possível manter estável a ordem social e a ordem econômica interna e externa.Por fim, cabe ressaltar que, O COMBATE À CORRUPÇÃO e efetivação da democracia terá como principal beneficiado, o corrupto, vez que, a democracia assegurará estabilidade social e econômica, o que significa maior estabilidade e rentabilidade aos negócios de alguns corruptos detentores do capital.