LIVRO Livro-reportagem Carta ao Jovem do Futuro: Que diferença faz quem é Chico Mendes neste momento? PDF Amariles da Gama Ferreira

BAIXAR LIVRO ONLINE

Resumo

A luta pela preservação ambiental e os atentados à conservação das florestas são debates que perduram na sociedade atual. Após 32 anos do assassinato de Chico Mendes, um seringueiro que se tornou uma das maiores personalidades brasileiras na luta pelo desenvolvimento sustentável na Amazônia, ainda percebemos os problemas apontados por ele caminharem a passos lentos para uma resolução plena.
Em 2020, em plena pandemia causada pelo novo coronavírus, os dados sobre desmatamento na Amazônia apontavam um crescimento alarmante. Na imprensa nacional e internacional, as questões ambientais ganhavam destaque nos jornais diários, mesmo quando a atenção da mídia e da sociedade estava quase que exclusivamente para a doença que assolou o mundo e matou milhares de pessoas.
Carta ao Jovem do Futuro surgiu de uma inquietação da autora a respeito da estagnação dos problemas ambientais do país e sobre a dificuldade da construção de um projeto real e responsável para o desenvolvimento sustentável da Amazônia, um plano de progresso que venha trazer benefícios aos povos nativos e tradicionais que aqui vivem e que por muitos anos foram usados de forma análoga ao trabalho escravo para benefício econômico de uma pequena camada social.
Esta obra tem como ideia central questionar se a luta e o legado de Chico Mendes são considerados atuais e necessários na sociedade contemporânea. Além disso, busca-se fazer uma análise a respeito dos problemas levantados por líderes ambientais da época e se essas questões perduram sem solução após 32 anos da morte do líder seringueiro.
No primeiro capítulo, iremos conhecer de forma mais íntima a história de Chico Mendes, com relatos reais de parentes e amigos, que buscam sempre uma conexão com a história de outros seringueiros, fazendo uma correlação entre passado e presente. No segundo capítulo, é apresentada a controvérsia da história e do legado de Chico Mendes, com a declaração do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, no Programa Roda Viva. O avanço do desmatamento na Amazônia em plena pandemia, assim como as polêmicas que surgiram neste período também são pautas neste livro. E, por fim, o leitor poderá construir sua opinião sobre a relevância ou não da luta de Chico Mendes em favor da preservação ambiental e o legado deixado por ele para as futuras gerações.
Carta ao Jovem do Futuro é um livro-reportagem escrito pela estudante de jornalismo Amariles da Gama Ferreira, da Faculdade Boas Novas, em Manaus, no Amazonas. A obra foi elaborada sob a orientação do professor mestre Hérnan Gutierrez Herrera e apresentada à instituição de ensino como Trabalho de Conclusão de Curso.
Natural de Jutaí, no interior do Amazonas, Amariles é filha e neta de seringueiros. Desde criança, ouvia as histórias que seu pai contava a respeito da vida no seringal e, mais tarde, veio a conhecer a história do líder seringueiro que lutou em favor da conservação ambiental e dos povos da floresta. Estudando um pouco mais sobre a história desse homem e observando o cenário atual, muitos questionamentos e reflexões surgiram, e é exatamente este o objetivo da autora no livro: transmitir esses sentimentos aos leitores.
Para mergulhar a fundo nas histórias mais íntimas relacionadas ao tema da obra, a autora viajou ao Acre, lugar onde Chico Mendes nasceu e foi assassinado precocemente. Ali colheu informações com parentes, amigos e historiadores locais. As pautas e os debates ambientais que emergiram na mídia no atual governo brasileiro serão os elementos que farão conexão com o passado dos líderes ambientalistas, para análise e discussão no decorrer dos capítulos.