LIVRO Herpas: Ficção Científica PDF KALLIKRATES WALLACE

BAIXAR LIVRO ONLINE

Resumo

Sistema planetário de Barnard, século vinte e sete.
Quatrocentos anos após a colonização humana, e duzentos após a independência, assume o poder um jovem imperador, chamado Scarpos Tândarus. Este tem um audacioso projeto em seu reinado: unificar quarenta e cinco cidades próximas de si localizadas num vale, chamado de Gangraziano, criando uma região metropolitana única e moderna no planeta em que reside. As cidades então virariam distritos, todas forjando a nova urbe, com um único nome.
Herpas.
Essa tecnologia havia, mas não era própria do império e, portanto, tinha de ser importada. E Scarpos não tinha escrúpulos para entrar para fazer entrar seu sexto império para os livros de História, sendo ele consagrado e reconhecido por séculos como o Grande Reformista de Barnard.
Todavia somente a Terra tinha o segredo: O Virta Trax e o Curvirta Trax, dois materiais miraculosos ingleses patenteados pela Trax corporated, com sede em Machester, da mais moderna tecnologia que já existiam para a construção das cidades sob domos em ambientes hostis no Sistema Solar.
Então um pernicioso negócio secreto foi realizado para se comprar a tecnologia necessária e para tanto, almas humanas seriam necessárias.
Inglaterra e Brasil, juntas, eram um grande monopólio no século vinte e sete, sendo neste as duas nações hegemônicas e aliadas entre si dois antigos impérios aliados no passado e que finalmente conseguiram controlar toda a raça humana. O monopólio cederia uma tecnologia de engenharia civil secretamente para o novo imperador, Scarpos, em troca de vidas de súditos imperiais que seriam usadas para outra engenharia, a genética, com interesses desumanos – incluindo como não menos importante os melhores materiais genéticos sabidos adaptados ao meio ambiente: o de crianças.
O imperador, diante do inesperado preço ascendente dos custos da construção, certo de que sua obra seria necessária e que o esquema de desaparecimento de pessoas nunca seria revelado, precisou fazer concessões perante várias aristocracias que o cercavam. Isto iniciou uma onda de corrupção que se retroalimentou e não pode mais ser contida. Não tardou para que o regime se tornasse tirânico e que seu grande segredo sobre a tecnologia e como ela fora paga através de vidas humanas tivesse o perigo de ser revelada. Esse risco criou o estopim para que o caos urbano se tornasse real, abreviando a democracia e terminando em grande repressão política e a crescente organização de grupos insurgentes.
Mas o que o sequestro de uma criança de apenas quatro anos, filha de nobres imperiais influentes e separatistas, teria a ver com a tirania do próprio império para manipular a política e justificar os gastos e a exploração da população? E como impedir que isso continuasse a acontecer com outras vítimas em prol de um projeto de engenharia calcado em um esquema secreto de desaparecimento de pessoas? E que valor de mercado essas pessoas tinham para a construção da moderna cidade?
E o mais importante: como essas pessoas vendidas eram usadas?