LIVRO Carola: Biografia romanceada sobre a vida do jornalista Carlos von Koseritz e sua filha, Carolina. PDF SILVIA M KAERCHER

BAIXAR LIVRO ONLINE

Resumo

O livro Carola é um romance biográfico que narra a vida de Carolina von Koseritz, filha de Carlos von Koseritz . Baseado em fatos reais, na tradição oral da família e em dois anos de pesquisa, é ambientado na romântica e idealista Porto Alegre, considerando o ambiente histórico, cultural e social de 1865 a 1922. Também são palco dessa história, Pelotas, Rio Grande, Rio Pardo e Rio de Janeiro.Carlos von Koseritz, nascido na Alemanha, imigrou para o Brasil em 1851 e foi uma das maiores e mais fecundas mentes da cultura gaúcha e brasileira do século XIX, atuando como jornalista, escritor, advogado, professor e político liberal. A herança literária de Koseritz, abrangendo amplas e diversificadas áreas do conhecimento humano, é inigualável no século passado e ainda hoje admirável. Em Carola, Carlos é apresentado na sua feição de pai e esposo dedicado, que faz todas as vontades das filhas. Apesar de abranger os aspectos profissionais, como o envolvimento com os muckers, a Maçonaria, os ideais abolicionistas, a exposição Brasileira-Allemã e, na política, principalmente o confronto com Assis Brasil e Júlio de Castilhos através da imprensa, a autora opta por apresentar Carlos pelos olhos de Carolina, sua filha, companheira inseparável e confidente.Carolina von Koseritz foi uma mulher à frente do seu tempo e isso se deve muito à convivência com o pai. Nascida em 23 de outubro de 1865, em Porto Alegre, desde cedo teve sua aptidão literária estimulada, numa época em que poucas mulheres destacavam-se, a não ser por seus casamentos e filantropias. Falava, escrevia e traduzia várias línguas: alemão, inglês, francês, latim, espanhol.Sua produção literária é admirável. Com treze anos ganhou seu primeiro concurso de poesias e passou a receber atenção privilegiada do pai, secretariando-o. Ainda na adolescência, traduziu e publicou vários contos dos clássicos alemães e ingleses. Aos 18 anos, em viagem ao Rio de Janeiro, traduziu e publicou “Réquiem”, um poema do poeta austríaco Dranmour, prefaciado por Sílvio Romero. A crítica da época aplaudiu a “quase menina”. Ao lado do pai, engajou-se no movimento abolicionista, no desenvolvimento cultural da Província e na divulgação dos ideais germanistas.A morte do pai deixa Carolina e suas irmãs na pobreza e abandono. Seguindo os preceitos da época, Zeferina, esposa de Carlos, resolve casar as filhas. A primeira é Carolina, que casa, contrariada, com o militar Rodolpho Brasil e não consegue adaptar-se à vida sem amor, tão diferente dos seus sonhos de juventude. A chegada de Mário de Sá, militar subalterno de Rodolpho, faz com que experimente o amor e o desejo. Apaixonada, abandona o marido e vai viver com Mário, escandalizando a sociedade da época e tornando-se a mais infeliz das mulheres.Carola narra a história do grande jornalista que foi Carlos von Koseritz, vista pelos olhos da filha apaixonada, e segue, após a morte dele, transportando-nos, da atmosfera amorosa do lar paterno, às agruras da vida adulta. Histórias paralelas, envolvendo as irmãs de Carolina, recheiam o livro de acontecimentos inusitados e dramáticos. Aparições de espíritos, assassinato, preconceito, traição, herança e mortes permeiam a vida das quatro irmãs. Um universo familiar, com alegrias e tragédias, encontros e desencontros, tão incomum quanto a vida de cada um de nós.